Diretor Mauro Luiz Vieira publica artigo em revista especializada em desenvolvimento familiar

O Diretor Mauro Luiz Vieira publica junto com outros pesquisadores artigo exclusivo sobre desenvolvimento familiar, a pesquisa com famílias biparentais do sul do Brasil foi publicada na Revista Pandéia (www.scielo.br/pandeia).

 

Resumo:

A função de Abertura ao Mundo (AM) refere-se a comportamentos parentais que estimulam a criança a assumir risco, perseverar diante de desafios e disciplinadores. Esse estudo teve como objetivo caracterizar, comparar e definir tipologias da AM de pais e mães da região sul do Brasil. O Questionário de AM foi respondido por 171 casais heteroafetivos com crianças pré-escolares. Análises estatísticas inferenciais indicaram que mães relataram exercer significativamente mais Estímulo à Perseverança que os pais. Identificaram-se oito diferentes tipologias de AM: Pai/Mãe Ativador(a), Pai/Mãe Protetor(a), Pai/Mãe Imprudente, Pai Autoritário e Mãe Superprotetora. A análise desses resultados permite concluir que ocorre um processo de transição da sociedade em que coexistem famílias mais tradicionais (mães responsáveis pela educação das crianças) e outras com compartilhamento do exercício da função de AM entre pais e mães. Pelos benefícios da AM para o desenvolvimento infantil, sugere- se incluí-la em Políticas Públicas que promovam parentalidade positiva.

Palavras-chave: função paterna, relações pais-criança, relações mãe-criança, pré-escolares.

 

Acesse o artigo completo no link abaixo:

1982-4327-paideia-29-e2934

NIPP/UFSC e Instituto Werner realizam primeiro Seminário do Brasil com foco em Pesquisas de Vitimização e Sentimento de Insegurança

Resultado de imagem para globo paísesImagem relacionada

Pesquisas de Vitimização são essenciais para se medir tendências criminais e entender os impactos objetivos e subjetivos da violência na sociedade em geral e nas instituições e nos indivíduos em particular.

Tais estudos permitem também a elaboração de diagnósticos concretos sobre as ações dos governos e dos órgãos de segurança, além de nos oferecer indicadores básicos para se medir os resultados alcançados nas políticas públicas. Assim sendo, com o diagnóstico e os estudos na área, torna-se possível a elaboração de políticas de Segurança Pública efetivas.

Com base nisso e com vistas a congregar a academia, estudantes, pesquisadores, sociedade civil, órgãos de segurança e gestores, bem como, o público em geral, o NIPP, com o apoio do Instituto Werner, organizou nos dias 17 e 18 de Maio de 2018 o Seminário Internacional Pesquisas de Vitimização e Sentimento de Segurança. O evento aconteceu na cidade de Florianópolis – SC, na Universidade Federal de Santa Catarina.

O evento reuniu pesquisadores do Brasil, como o Dr. Marcos Rolim do Instituto Cidade Segura, a Dr. Ariadne Natal da USP (Universidade de São Paulo) e o Dr. Bráulio F Alves da Silva da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) entre outros. Do Chile veio o Dr Luiz Vial da Universidad Diego Portalese e da Espanha o Dr Riccardo Valente da Universidade de Barcelona. Pesquisadores de outras universidades também estiveram presentes.

Além da organização por parte do NIPP/UFSC, com coordenação do professor Erni J. Seibel, o evento contou com o apoio da UFSC – Universidade Federal de Santa Catarina, do CFH/UFSC – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, do Observatório Violências e Segurança Pública/UNOCHAPECÓ e do núcleo de pesquisa Learning, Media & Social Interactions da Universidade de Barcelona. Vale destacar também que a realização do Seminário contou fundamentalmente com a parceria do Instituto Werner.

 

O Seminário Internacional Pesquisas de Vitimização e Sentimento de Insegurança alcançou todos os seus objetivos: realizou um dos primeiros (se não o primeiro) evento com foco exclusivo em Pesquisas de Vitimização; reuniu a comunidade academia, experts, sociedade civil, instituições de ensino, órgãos de segurança e governamentais, contribuindo tanto no campo científico como no debate sobre políticas públicas efetivas na área da segurança; trocou informações, dados, experiências e metodologias com profissionais do Chile, da Espanha e de diversas partes do Brasil; representou o Instituto Werner e cumpriu com sua função de fomentar pesquisas quantitativas que expliquem as variações.

 

Assista as palestra ocorridas no Seminário:

https://www.youtube.com/channel/UCOEpZOKY8d-hjCNEppAQuOw/videos?view_as=subscriber